Após quase dois anos de espera, a Herdade Foz da Represa – Boutique Resort & SPA, um investimento de 1 milhão de euros, vai finalmente avançar em Vila de Rei.

“O parecer da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) foi emitido e formalizado no passado dia 13 de julho pela CCDR e vem assim viabilizar a construção da Herdade Foz da Represa – Boutique Resort & SPA em Vila de Rei”, refere em comunicado o empresário Nellson Soares, com ligações familiares a este município do distrito de Castelo Branco, e que tem residência na Holanda onde é profissional de gestão hoteleira.

O tempo de espera pela autorização da APA levou a que o empresário equacionasse desistir do investimento, tendo Nellson Klomp referido à agência Lusa que “as principais dificuldades encontradas estão relacionadas com a tramitação administrativo-burocrática” e lembrado que, apesar de aprovado em Conselho de Ministros em 2014, a Agência Portuguesa do Ambiente demorou quase dois anos a emitir parecer.

Em dezembro de 2014, motivado pelo interesse público e turístico, a Herdade Foz da Represa – Boutique Resort & SPA recebeu a aprovação em Conselho de Ministros para construção nas margens da albufeira de Castelo do Bode, em Vila de Rei, um dos municípios mais atingidos pelo abandono, despovoamento e outros decorrentes do isolamento e interioridade.

Em declarações à agência Lusa, o vice-presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei, Paulo César, disse que “o desbloquear do processo é uma boa e importante notícia para o concelho e para a região”, tendo lembrado a importância económica do turismo e outros locais em Vila de Rei, com aptidões para captarem investimento similar ao da HFR.

“É uma boa notícia, temos de nos congratular”, afirmou o autarca, lembrando que “falta a publicação em Diário da República para que a Câmara de Vila de Rei possa emitir o respetivo licenciamento. Se tudo correr bem, dentro de um mês, mês e meio, as obras podem começar”, perspetivou.

O projeto da Herdade Foz da Represa – Boutique Resort & SPA (HFR) vai contar com onze unidades de alojamento (bungalows), estruturas pré-fabricadas “fáceis de montar”, SPA e heliporto, permitindo um meio de transporte rápido (helicóptero) aos turistas que chegam ao aeroporto de Lisboa, refere o empresário, em nota de imprensa.

O projeto prevê a criação de dez postos diretos de trabalho e conta com um investimento na ordem de um milhão de euros sendo agora apontado o ano 2017 como data de abertura do Resort HFR.

C/LUSA

Fonte: http://www.mediotejo.net/ultima-horavila-de-rei-resort-recebe-luz-verde-da-apa-para-avancar-apos-quase-2-anos-de-espera/